quarta-feira, 30 de março de 2011

Bets



Bom deus como esse jogo era legal, ele conseguiria ganhar de futijolo, policia e ladrão, passou-levou, e burquinha todos combinados. Poucas sensações se comparavam a aquela de quando você rebatia aquela bolinha para alem do quarteirão, e corria com toda sua vontade, mais feliz que pinto no lixo, pra cruza os bets...ahhhh minha infância que saudades.O nome dessa oitava maravilha podia variar bastante, bets, bete-ombro, taco, eram muito comuns, porém na minha cidade ela recebia outra nominação aparentemente única, Lesca. Ninguém na faculdade sabia do que eu estava falando quando eu dizia que jogava lesca melhor do que o Ary Toledo fazia piadas sujas ¬¬.


cai dentro bundão.

O jogo precisava de poucas coisas para sua execução, dois Betes ou tacos, podendo ser desde pedaços de cerca, até metades de cabo e vassoura para os que tinham boa mira como era o meu caso hehehe ; 2 casinhas, geralmente garrafas pet com o fundo cheio de areia; e a bolinha quase sempre uma bolinha de tênis. O campo ideal seria um lugar aberto, plano, e sem casas por perto. Mas como um campo desses não existia por perto o negocio era jogar na rua mesmo=D. Uma casinha era posta no inicio do campo, então contavam-se 20 passos largos para posicionar a próxima casinha, e então era desenhado um circulo em torno de cada casinha. As duas duplas então entravam no campo, uma com os betes e outra com a bolinha Cada jogador da dupla que está com o "bete" fica posicionado em uma casinha, com o taco sempre tocando o chão dentro da circunferência da casinha.

 Quando a bolinha é lançada, os rebatedores têm que obviamente rebater o mais longe possível, juuura??? com isso, alguém da dupla sem os taco tem que pegar a bolinha, dando a disponibilidade para que a dupla com tacos possa trocar de lugar batendo um taco no outro no meio do caminho, cada cruzada de betes valia 1 ponto, o jogo acabava com 10 pontos. A única maneira de se marcar pontos é cruzar os betes, logo a única maneira da dupla da bolinha fazer pontos era pegar os betes, que só podiam fazer em dois casos: quando um deles pegava a bolinha e atirava num integrante da dupla que estava sem o bete no chão dentro da área da casinha “queimando” o infeliz, ou ainda quando eles derrubavam uma casinha com a bolinha sem um bete dentro.


quem ficava com o taco sempre se sentia o Lion dos Thundercats (vide imagem acima)

Como você pode notar esse é um esporte complexo e muito fino que despertava um senso de companheirismo e competição impares, que nos fazia saborear ainda mais a nossa infância. Lembro-me das mais gloriosas lendas de minha cidade, Edinho o menino que conseguiu derrubar uma casinha de um jogo de bets paralelo ao nosso, André o moleque responsável por mais de 12 janelas quebradas incluindo a de alguns automóveis ¬¬ e Juninho o único que conseguiu perder quatro dentes de leite jogando lesca, depois de levar uma tacada na boca, sua mãe nunca mais o deixou jogar com a gente e ele nunca mais deu um sorriso que não fosse torto depois disso. Esse jogo tinha o selo FUCKING AWESOME® de qualidade, quem já jogou sabe do que eu to falando, e quem não jogou, bem eu tenho a teoria de que, quem nunca jogou bets tem uma seria tendência a ouvir bandinhas coloridas, assim como é mostrado no gráfico abaixo:



Deu até vontade de jogar bets alguém topa? Já que o futuro ta me assustando vamos lembrar do passado.

terça-feira, 29 de março de 2011

O Monstro do Armário



Se tem uma coisa que adoro é filme de terror trash....pode nomear, Vingador Tóxico, O Ataque dos Tomates Assassinos, Piranhas Assassinas Voadoras, O Ataque dos Vermes Malditos 1,2 e 3....ja vi todos, mas esse aqui é quase um xodó de tão genialmente besta  e hilariante que é....com vocês: O Monstro do Armário.


Esse filme conseguiu me chamar atenção porque, mesmo eu tendo apenas 12 anos quando o vi pela primeira vez, não pude crer que eles estavam satirizando tantas coisas ao mesmo tempo. A história começa com um monstro do armário atacando pessoas quando elas se aproximam de seus armários, entre elas um cão guia, um velho cego, e uma menininha, nunca dizem quando ou como ele surgiu. Na minha opinião, ele é um Gay que passou tempo demais dentro do armário e sofreu modificações malignas devido a naftalinas velhas e cuecas sujas, que o transformaram em “O Monstro do Armário”.


que monstrinho lindo coisinha do titio

Um repórter que percebe uma coincidente aparição de corpos dilacerados dentro dos armários de varias pessoas começa a desconfiar que algo muito suspeito pode estar ligando esses assassinatos. O RLY? Enfim tudo que você precisa saber sobre ele, é que ele é um Clark Kent com superpoderes similares aos dos quadrinhos, só que ao invés dele ser indestrutível e soltar raios laser pelos olhos, quando ele retira os óculos toda e qualquer mulher entra num transe hipnótico pela beleza dele. Doido neh? É porque vc ainda não viu o que acontece qdo se mistura esse superpoder com um monstro do armário gay ¬¬. Sim como todo bom trash ele tem que ter toneladas de nonsense  e começamos por esse caso de amor entre um monstro gay e um reporter besta.


 monstro - vc conhece o mário?

Outro núcleo dessa obra de arte é o núcleo da família de Professor. Não ele não é um professor, Professor é o nome de uma criança nesse filme ¬¬ sim eu to falando serio...e sim a mãe dele tem um ou dois neurônios mal funcionais. Ela trabalha numa universidade como professora, e freqüentemente (com trema...é oldschool baby ;D) recebe como visita a nossa alusão oficial a Albert Einstein, o Dr. Pennyworth, que costumava participar de debates com o padre local na casa da professora antes de começar a fazer experimentos sobre o monstro com um xilofone. Sim vc leu corretamente, XILOFONE entende porque eu adoro esse filme?=D


Einstein agora ataca de musico

Os atores desse filme exercem seus papeis de maneira excelente, antigamente eu acreditava que esse filme era tosco por falha do próprio diretor, tamanha era a capacidade dos atores de agir como se tudo que estava acontecendo fosse normal, ah e uma curiosidade, a menininha que nós vemos no trailer, ela é a Fergie do Black Eyed Peas...sim o monstro do armário comeu a Fergie quando ela tinha 8 anos de idade não desse jeito seu nerd doente e pederasta ¬¬ aquele foi o primeiro trabalho dela, mas também foi o primeiro trabalho de outra estrela atual, Paul Walker,o protagonista de Velozes e Furiosos faz o papel do Professor. Duvido que qualquer um deles declare abertamente que fez esse filme hehe...

Fergie a 0:28 Paul Walker a 0:57



Enfim esse filme é muito bom e marcou minha infância eu recomendo a todos que gostem desse gênero maravilhoso do cinema que é o terror trash, esperem mais criticas desse gênero. Já que o futuro ta me assustando vamos lembrar do passado.